PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

O gasto calórico do treino diminui quando o condicionamento evolui?

Fernando Guerreiro

20/06/2020 04h00

Crédito: iStock

Hoje, vou responder a uma pergunta que recebi da leitora Luciana (se você também tem dúvidas sobre treinamento, mande para mim no e-mail vivabemuol@uol.com.br).

Luciana diz que faz spinning desde janeiro de 2019 e, nos primeiros meses de aulas, conseguia manter um gasto calórico de cerca de 480 kcal por hora. Depois, conforme seu condicionamento melhorou, esse gasto calórico foi diminuindo e, agora, dificilmente passa dos 380 kcal por hora, mesmo quando a leitora aumenta a intensidade da pedalada. Luciana quer saber por que isso está acontecendo. Se pode ser alguma deficiência de metabolismo e se ela vai precisar aumentar a intensidade e duração do exercício para voltar a ter o gasto calórico de antes.

Para começar, saiba que provavelmente não há problema nenhum com seu metabolismo. Pelo contrário, ele parece estar funcionando exatamente como o previsto quando fazemos uma atividade física regularmente.

Nosso organismo é altamente inteligente e "programado" para poupar e estocar energia (calorias), já que ela é essencial para nossa sobrevivência. Então, o corpo sempre busca formas de se adaptar e poupar combustível nas atividades que realizamos normalmente.

Como você pratica por mais de um ano a mesma atividade, é bem provável que seu metabolismo tenha se adaptado ao estímulo do treino, gerando uma estagnação nos resultados. E, sim, o fato da melhora do seu condicionamento físico e ganho de resistência muscular também tem a ver com essa redução do gasto calórico.

Certamente, hoje você consegue completar com muito mais facilidade uma aula, em comparação a quando começou a pedalar, não é? Esse menor esforço significa que para você a atividade se tornou menos intensa, consequentemente, o gasto calórico durante o exercício também ficou menor.

Você pode e deve continuar com o seu treino de spinning, já que essa é uma atividade que aparentemente gosta e consegue praticar regularmente, o que é muito importante para ter saúde.

Já que está difícil elevar a intensidade do pedal, para aumentar o gasto calórico sem precisar ficar mais tempo na academia –e seguir melhorando seu condicionamento físico –, sugiro que experimente outros treinos. Assim, é possível oferecer estímulos que o corpo não está acostumado e "enganar" o metabolismo. Você pode, por exemplo, intercalar um dia de pedal com um dia de musculação, corda, corrida ou qualquer outra modalidade que goste.

E, se seu objetivo é emagrecer, mais importante do que se preocupar em aumentar as calorias gastas no treino é conversar com sua nutricionista para ajustar sua alimentação. Um gasto calórico alto no treino nem sempre é sinônimo de perda de peso, já que a redução de gordura corporal depende também de outros fatores, como dieta, sono adequado etc.

Sobre o autor

Fernando Guerreiro é formado em Educação Física, especializado em treinamento funcional e ultramaratonista. Também é head coach da We Move Brasil, equipe especializada em desenvolver um estilo de vida saudável e transformador.

Sobre o Blog

Dicas e mensagens motivacionais para os homens que desejam melhorar a cada dia seu estilo de vida através da atividade física. Um espaço para tirar dúvidas e também para encontrar a motivação que o levará a quebrar barreiras físicas e mentais.

Blog do Fernando Guerreiro